Projetar Pessoas por Ana Paula Ramos

05 abr 2018



Perfil do entrevistado
Nome: Ana Paula Ramos

Atividade desempenhada: Ana Paula Ramos é life advanced coach e coach de reorientação vocacional, jornalista, escritora, artista, palestrante e mentora de negócios autênticos. É autora de cinco e-books e de dois programas de coaching online - Escola de Buscadores e Caminho da Vocação - além de idealizadora da Oficina de Sonhos, um projeto voltado para empreendedores ou aspirantes a empreendedores que querem transformar ideias e sonhos num trabalho sustentável e autêntico. Hoje, sua missão é ajudar pessoas que se sentem perdidas ou infelizes nas suas escolhas de vida e trabalho a se reconectarem com elas mesmas e descobrirem o caminho da sua real vocação no mundo, para que elas possam criar um estilo de vida (e trabalho!) com mais propósito.

Descrição de sua experiência/perfil:

- Personal & Professional Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC), formação certificada internacionalmente pelo Behavioral Coaching Institute (BCI).

- Advanced Coach pela Academia Brasileira de Coaching (Abracoaching) e Concretize Coaching.

- Life Coach e Coach de Reorientação Vocacional nos cursos Escola de Buscadores e Caminho da Vocação, com mais de 1.200 horas em atendimentos individuais.

- Mentora de Negócios Autênticos na Oficina de Sonhos.

- Colunista no portal O Segredo.

- Escritora no blog Cookies and Words e autora dos e-books O Caderno de Ágape (romance), Transformação: as dez razões para abraçar a vulnerabilidade (desenvolvimento pessoal), Escolha Ser Você: as cinco coisas que te impedem de ser você mesmo. E como você pode superá-las (desenvolvimento pessoal), Reconecte-se: uma jornada milagrosa em busca do que realmente importa (desenvolvimento pessoal) e Caminho da Vocação: guia prático para quem ainda não saber o que quer fazer da vida (reorientação vocacional).

- Jornalista graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), com título de Destaque Acadêmico e medalha de honra ao mérito por ter tido desempenho diferenciado em todo curso de graduação.

- Artista formada pela Escola de Teatro da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

- Facilitadora de oficinas e vivências nas áreas de desenvolvimento pessoal e profissional, com treinamento na High Performance Academy.

- Palestrante e empreendedora digital, com participação em eventos de desenvolvimento pessoal e profissional, como o ESCAPE e o projeto “Formei, e agora?”, organizado pela área de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

Para você o que é projetar pessoas?

Projetar pessoas, acima de tudo, é entender que devemos viver em um mundo mais colaborativo do que competitivo, o que significa dizer que podemos nos ajudar mutuamente, aprender, ensinar e firmar parcerias empáticas, respeitosas, recíprocas, engajadas e construtivas ao longo da vida. Ao projetar pessoas, ao mesmo tempo em que podemos exercer papéis de guias, mentores e mestres, somos, todos, como um eterno aprendiz, que não sabe tudo, que não viu tudo, que não conhece tudo e que, portanto, precisa do outro para evoluir, projetar-se e desenvolver-se como ser humano. A ideia, portanto, é que temos o que aprender com toda e qualquer pessoa desse mundo. E que, juntos, vamos sempre mais longe.

Conte uma vivência em que você foi projetado como pessoa

Acredito que, na vida, estamos sempre projetando e sendo projetados a partir do momento em que nos abrimos e conseguimos enxergar e gerar oportunidades de crescimento e desenvolvimento em tudo o que nos cerca. E geramos reciprocidade e empatia, sempre com gratidão. A chave da projeção está nesse quadrante: oportunidade, reciprocidade, empatia e gratidão. Eu preciso, sim, aprender a me colocar no lugar do outro, respeitar o sentimento do outro e praticar, por mais difícil que seja, o não criticar e o não julgar, entendendo que, como o outro, eu também sou falho e imperfeito. Mas, mais do que isso, eu preciso mostrar, na prática, que o outro pode contar comigo, que eu estou efetivamente presente e disposto a colaborar com o que eu puder. E que eu sou grato por tudo o que me acontece na vida, o que inclui a ajuda do outro também. Por pensar assim, várias foram as minhas vivências de projeção, sobretudo agora, no coaching e no empreendedorismo digital. Pude contar com gente muito bacana na minha caminhada, que acreditou e confiou no meu trabalho e me ajudou a projetá-lo para um número maior de pessoas. Um dos meus casos mais bacanas de projeção foi quando fui convidada pela minha amiga e coach de mães empreendedoras digitais Melodia Moreno para gravar um minicurso para a primeira academia de mães empreendedoras digitais do Brasil, a A.M.E, idealizada por ela e sucesso absoluto de reconhecimento e projeção de pessoas. A partir do convite, o público de mamães que me acompanha aumentou significativamente. Ou seja: fui projetada para um outro público, diferente do que eu estava habituada, e me apaixonei completamente pela ideia! Gratidão eterna à Melodia, por tudo o que ela tem feito por mim.

Cite uma situação em que você pôde contribuir para a projeção de uma pessoa

No meu trabalho, principalmente no coaching, eu projeto pessoas o tempo todo, porque acredito nelas, confio nelas e enxergo potencial em cada uma delas. Eu sou uma completa apaixonada por gente, viu? Rs! Já firmei parcerias interessantíssimas com outros coaches e outros empreendedores digitais também, atuando como divulgadora e colaboradora de projetos e programas nos quais acredito e confio.

Passe uma mensagem para o Projetando Pessoas

Trabalhos, espaços e projetos como os que vêm sendo desenvolvidos pelo Projetando Pessoas só têm a agregar valor ao mundo. É um prazer e uma honra fazer parte disso. Minha gratidão a esse espaço e à oportunidade de falar um pouquinho sobre um assunto tão interesse e bem-vindo como este: projetar pessoas!

Sugira o que gostaria de encontrar no Projetando Pessoas no próximo ano

Ainda mais entrevistas e mais pessoas engajadas em fazer a diferença nesse mundo.