Vergue mas não quebre!

27 jul 2016
vergue
Imagem: Google

Você está com a carta de demissão nas mãos….
Aconteceu com você!
Você é mais um na estatística dos desempegados…

E agora?
Baseado em tudo o que já vivi e observo em muitas pessoas ao meu redor, escrevo abaixo o que acredito possa ajudá-lo a por em prática e a seguir em frente, por mais difícil e assustador que esse momento possa parecer.

Seja Racional e Prático!

Encare o momento com clareza e objetividade, pois cada atividade a ser realizada precisa da sua atenção e perseverança.

É momento de deixar o seu lado financeiro extrapolar e de ser bem metódico!
Apure o valor da sua rescisão, esteja consciente do que terá a receber.

Inventarie sua situação financeira, o que tem de liquidez, de dívidas, o que possue em patrimônio.
Avalie sua reserva de dinheiro, se existir uma.
Aponte cada uma de suas despesas mensais em uma planilha de custos, marcando o que é essencial e o que é desejável, e o que pode ser eliminado de imediato.
Faça um plano de ação de renegociação de contratos, despesas, dívidas, visando reduzir suas despesas para vivenciar seu plano de contingências.
Encare de frente suas dívidas e seus credores, planejando uma proposta de adiamento de compromissos.

Analise desse patrimônio o que é importante, imprescindível.
Tenha em mente o que pode desapegar, se for necessário.
O que poderá abrir mão e que evitará passivos de dívidas e de despesas e tenha em mente a melhor época de venda, aluguel, permuta.

Prepare uma análise financeira clara de quanto em verba você terá disponível para se manter e por quanto tempo!
Essa análise lhe dará subsídios para as ações, atitudes e decisões que precisará adotar na linha do tempo.
Aqui a resposta é:
– Por quanto tempo você consegue sobreviver desempregado?

SEJA VERDADEIRO com você, com sua família, com seu círculo de amizade.
Não encubra a verdade, a realidade!
Comunique claramente seu desemprego, seu momento.
Buscar ajuda e ter visão clara de que precisa estar preparado para o período de busca e recolocação, é fator prepodenrante em sua nova etapa de vida!

Procurar emprego é um emprego em tempo integral, como já mencionei antes!
Mudar dói!
Crescer dói!

E nada melhor do que ter ao seu redor, pessoas que contribuirão para a superação desse importante período.
Nessa hora, nada melhor do que a família, os amigos e companheiros profissionais que conhecem o seu valor!

Siga a jornada inicial de fazer a homologação, providenciar resgate de FGTS, entender os direitos pós demissão (periodo de vale refeição, plano de saúde, auxilio creche, etc), revisar questões de planos de previdências privada(resgatar?manter?), dar entrada em seguro desemprego, e todas as questões bancárias e burocráticas que essa mudança trás.

Essas primeiras providências são primordiais de serem feitas, antes de qualquer coisa.

Seja Emocional e Vivencie o Luto!

É extramemente lícito que você desabe!
Vivenciar a perda, o luto de perder sua identidade profissional, sua imagem associada ao seu crachá é neecssário.
É permitido sentir tristeza, chorar, se sentir desesperado e perdido!
É permitido ficar revoltado e ter acessos de raiva, de angústia e sentimento de injustiça e de perda!

Afinal, é a sua vida e alguém efetivamente tirou o seu tapete!

Você é um ser humano e você tem o direito de se sentir infeliz!
Vivencie o luto!

Mas não se permita afundar nessa infelicidade e deixar sua vida desmoronar!

Nessa hora a palavra resiliente é a mais adequada!
Permita-se vergar e ir o mais próximo do chão que for necessário, mas busque em você e nas forças que o sustentam (a fé, a família, a necessidade dos que dependem de você, sua autoestima, e volte ao seu estado normal o mais rápido que for capaz!

Seja capaz de reagir e demonstrar a força de caráter, a força espiritual e a garra que você tem para “renascer das cinzas”.
Busque em você todos os motivos para sua reação!
Procure ser o mais positivo e otimista possível, pois nas crises e nas oportunidades, essas são ferramentas poderosas!

Por mais que você pense que sua recolocação depende mais dos outros, do que de você, saiba que isso não é verdade!
Sua recolocação dependerá de como você perceber e agarrar as oportunidades e se apresentar como o conquistador do seu novo patamar de vida e de carreira, da sua atitude!

Como mencionei no artigo https://www.projetandopessoas.com.br/teoria-do-bem-estar/ ,Martin Seligman afirma que:
“Os otimistas são mais esperançosos, resilientes, saudáveis e têm um desempenho melhor do que o esperado no trabalho, na escola e nas relações.
Eles pensam que os efeitos das dificuldades são temporários, e suas causas, específicas, delimitadas. E que a realidade é mutável.”

Então, preparado para mudar a sua realidade?

Não sei se você leu os artigos de anteriores, correlacionados ao tema, seguem os links:

– https://www.projetandopessoas.com.br/procurando-emprego/
– https://www.projetandopessoas.com.br/e-possivel-uma-demissao-sem-trauma/
– https://www.projetandopessoas.com.br/projecao_mes/ninguem-e-insubstituivel/
– https://www.projetandopessoas.com.br/a-procura-de-emprego/
– https://www.projetandopessoas.com.br/seu-emprego-e-perfeito-e-insuportavel-e-razoavel/
– https://www.projetandopessoas.com.br/emprego-e-carreira/
– https://www.projetandopessoas.com.br/trabalho-ou-emprego/
– https://www.projetandopessoas.com.br/qual-e-o-seu-kit-de-sobrevivencia/
– https://www.projetandopessoas.com.br/enxugando-o-orcamento/
– https://www.projetandopessoas.com.br/agora-mais-do-que-nunca/
– https://www.projetandopessoas.com.br/projecao_mes/filho-peixe-peixinho/

Venha acompanhar uma série de artigos que decidi preparar para você, que quer mudar, que precisa mudar, que quer superar as barreiras do desemprego e vencer a etapa de transição de emprego ou de carreira!

E se quiser deixar seu comentário no artigo contando suas vivências ou me escrever um email para debater o seu momento, seguem os contatos:

CF-projetando-pessoas-assinaturaNOVA