Projetar Pessoas por Ronaldo Motta

26 set 2013

entrevista-projetando2

1- Perfil do Entrevistado -

Nome: Ronaldo Motta

Atividade: Atualmente exerço 2 atividades profissionais distintas, estando Diretor de Marketing da Oi para o mercado de grandes empresas e Presidente do Comitê de TIC da Amcham em São Paulo.

Sob o ponto de vista pessoal, sou casado, tenho 2 filhos e moramos em Valinhos (interior de SP) há 1 ano e meio.

Descrição de sua experiência/perfil:

Ronaldo possui mais de doze anos de experiência no setor de (tele)comunicações, tendo iniciado sua carreira na Intelig e dado continuidade à mesma na Telemar, que veio a se transformar na Oi.

Ao longo de sua carreira, atuou por cinco anos em áreas de planejamento e vendas de atacado (negócios com operadoras) e por mais de sete anos na área corporativa (negócios com empresas).

Ronaldo ocupou posições de liderança e gestão nos últimos 8 anos, tendo atuado 4 anos como Gerente Geral de Outsourcing da Oi e 2 anos como Diretor de Vendas Corporativas da Oi em São Paulo.

Há 2 anos e meio é o Diretor de Marketing Corporativo da Oi, sendo responsável pela estratégia de negócio, desenvolvimento de produtos e ofertas, novos negócios e comunicação.

Ronaldo é Engenheiro Químico formado pela UFRJ, com Mestrado em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ, MBA pela Fundação Dom Cabral e Pós-graduação por Kellogg

2- Para você o que é Projetar Pessoas?

Pra mim projetar pessoas é desenvolver pessoas para assumirem desafios profissionais e pessoais cada vez maiores.

Acredito que o papel de um gestor de pessoas é desenvolver as pessoas sob sua gestão direta ou indireta. E acredito muito no modelo do exemplo.

Meu modelo de projetar pessoas é dando o exemplo em termos de comportamento maduro, atitude positiva, modelo mental orientado a negócios e – muito importante – mantendo canal de comunicação transparente e aberto com as pessoas que me cercam.

Isso vale pra empresa e vale pra vida!

3- Conte uma vivência aonde você foi projetado enquanto pessoa

Quero citar dois momentos distintos que me projetaram enquanto pessoa: Em primeiro lugar quando me tornei pai, há pouco mais de 6 anos atrás, isso foi absolutamente incrível, indescritível, sublime, uma dádiva de Deus!

Depois cito o momento em que vim pra São Paulo há 7 anos e meio atrás para liderar uma área com 90 pessoas, sendo 12 com reporte direto pra mim. Foi desafiador e difícil, mas absolutamente prazeroso e compensador. Literalmente cresci como gestor gerindo, por meio de exemplos e de muito trabalho!

4- Cite uma situação em que você pôde contribuir para a projeção de uma pessoa

Gosto de “medir” minha efetividade projetando pessoas percebendo quais pessoas que trabalharam comigo e foram promovidas dentro da organização enquanto trabalharam comigo.

Note que o mérito é destas pessoas, mas creio que sempre pude contribuir para que elas ganhassem visibilidade e oportunidade de mostrar suas fortalezas e seu potencial para novos desafios.

Não quero citar nomes, mas posso dizer que nos últimos 5 anos, mais de 15 pessoas que trabalharam nas minhas equipes foram promovidos dentro da organização para cargos gerenciais de diversos níveis, isso é mais do que gratificante no meu papel de “projetor” de pessoas.

5- Passe uma mensagem para o Projetando Pessoas

Eu sempre digo para as pessoas que me procuram para discutir carreira o seguinte: o primeiro passo para qualquer projeção de carreira é começar já.

Se quer virar gestor, comece já a pensar, comece já a agir, comece já a contribuir e comece já a se comportar como gestor, a promoção virá quando você menos esperar.

O que não pode é ficar pensando que no dia que virar gestor vai fazer isso, mudar aquilo ou falar aquilo outro, não funciona!

O mesmo vale para quem quer se projetar para qualquer posição dentro de uma organização.

E façam isso com afinco, comprometimento, dedicação, enfim, com o coração.

6- Sugira o que gostaria de encontrar no Projetando Pessoas no próximo ano do Site

Creio que vale a pena estimular mais o tema do autoconhecimento.

Tudo em projeção de pessoas começa com autoconhecimento.

Quem se conhece profundamente tem mais chance de estar inteiro, quem está inteiro tem mais chance de estar engajado e quem está engajado tem mais chance de construir uma empresa melhor pra si, pros colaboradores, clientes, fornecedores e sociedade em geral.